Faloplastia: Descubra o que é, como funciona e quais os riscos!

Recentemente o cantor Tiago Silva fez um procedimento cirúrgico que normalmente é um assunto de muita polêmica. Ele aumentou o tamanho do pênis!

Esse assunto é geralmente muito polêmico e motivo para várias discussões, sobre qual seria o tamanho ideal do órgão masculino. Com esse desejo em mente, vários homens procuram fazer a faloplastia, que é o nome dado para tal procedimento.

Mas será que mexer nesse órgão não é perigoso? Quais os riscos de tal procedimento? Quem pode fazer? Tudo isso você vai descobrir agora neste artigo.

O que é faloplastia?

Muitas pessoas já ouviram falar sobre aumento peniano, mas poucas conhecem a faloplastia, procedimento para aumentar o tamanho do pênis por meio de uma cirurgia. O procedimento tem como principal objetivo aumentar o tamanho do pênis em termos de comprimento e espessura.  

Normalmente, o crescimento peniano ocorre até os 21 anos de idade. O tamanho do órgão, tido como normal aqui no Brasil, é de aproximadamente 15 cm quando ereto. Acontece que alguns homens não atingem esse comprimento e por isso recorrem a alguns procedimentos, entre eles a faloplastia.

A faloplastia também é realizada para quem esta mudando de sexo, para quem nasceu com o pênis torto ou teve o órgão deformado por doença ou outras causas.

Como funciona o procedimento?

O procedimento ocorre quando há uma secção dos ligamentos responsáveis por unir uma parte interna do órgão com o osso pubiano.

Existe uma parte do órgão conhecido como crura que possui em média 10 cm de comprimento, que é ligada por meios de ligamentos ao osso pubiano. Para o procedimento é realizada a aplicação de anestesia local, depois é feita uma incisão próxima a base do pênis com a finalidade de seccionar os ligamentos.

Após o procedimento há uma liberação de mais ou menos 4 cm da parte pendular do membro. Com o órgão flácido é mais fácil ver o aumento peniano, mas o ganho de centímetros pode mudar de pessoa para pessoa.    

Quais os riscos reais?

A cirurgia não oferece risco de morte ao paciente, mas pode trazer muitas complicações. O risco maior é a disfunção erétil, pois o procedimento mexe diretamente no corpo cavernoso.

Alguns médicos urologistas não recomendam esse tipo de cirurgia para quem apenas quer fazer o procedimento pela estética, pois há vários fatores que podem comprometer o desempenho normal do órgão.    

Qualquer pessoa pode fazer?

Esse tipo de cirurgia não é indicado para qualquer homem, dado o risco de disfunção erétil. Apenas é recomendado para pessoas que precisam do procedimento por causa de alguma doença, que afete diretamente órgão, para pessoas que estão mudando de sexo, para pessoas que sofrera algum trauma na região, que nasceram com uma deformidade no membro ou que realmente tenha o pênis pequeno.

Mas claro que o homem pode escolher fazer o procedimento se não se encaixar nesse perfil, mas precisa conviver com os riscos e com possíveis complicações.  

Quais cirurgias são feitas no pênis?

Existem muitas cirurgias que são feitas nessa região do corpo, às vezes para resolver problemas como encurtamento do pênis, doenças como Peyronie ou até mesmo tratar a disfunção erétil.

Share this post

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email